A ideia de que apenas grandes corporações necessitam de uma estratégia consolidada de comunicação ainda preenche a mente de muitos micro, pequenos e médios empresários, que acabam por perder a chance de construir uma imagem e reputação consolidada para a sua empresa por não acreditar no valor da comunicação estratégica para micro e pequenos negócios.

Ter uma marca consistente, comunicar-se bem com os seus clientes e ser reconhecido pela qualidade do serviço ou produto ofertado são características essenciais para a sobrevivência de uma empresa, independente do seu porte. Frente a um mercado cada vez mais competitivo, a comunicação corporativa tomou um papel importantíssimo e decisivo, que necessita de planejamento e estudo.

Mas, como construir a boa imagem e reputação de uma marca, fazendo com que as informações corretas cheguem até o consumidor certo? É justamente esse o papel do planejamento estratégico da comunicação: compreender as características do mercado de atuação de uma empresa, analisar a concorrência existente e identificar os públicos da organização, para aproximar a marca do seu target e construir e/ou fortalecer seu posicionamento no segmento de atuação.

Traduzidos em “motivos” nesse texto, descreverei 5 etapas do Planejamento de Comunicação Estratégica, que vão lhe ajudar a compreender o que ele abrange e como ele pode ser útil na construção de uma estratégia consolidada para o seu negócio.

Enxergo muito a construção do planejamento estratégico de comunicação como um resgate da história da empresa, pois essa primeira etapa sempre me ajuda a identificar a essência do negócio e compreender de que tipo de necessidade a empresa nasceu, quais eram seus objetivos iniciais, quais desses objetivos permanecem e o que mudou ao longo da trajetória da organização. Na verdade, não consigo passar para as demais etapas do planejamento sem compreender bem essa primeira, que é quando crio conexão com a organização e torno seus objetivos um pouco meus também.

É o momento de identificar os valores do negócio. No caso de uma jovem empresa ou startup, essa primeira etapa acaba se tornando uma oportunidade para construção de uma história consistente, verdadeira de acordo com os valores dos fundadores e que embasará os objetivos de negócio da organização. Durante a graduação, aprendemos a denominar essa primeira etapa de “análise do microambiente”, mas quando falamos em construção de relacionamento esse termo se torna um pouco “frio” demais, na minha opinião.

Tirar coelho da cartola não funciona no processo de construção de uma estratégia de comunicação para uma marca. Por isso, é obrigatório (nem “importante”, nem “útil”, mas OBRIGATÓRIO) entender o mercado de atuação da empresa, compreender os acontecimentos que guiam o segmento no momento e mapear alguns possíveis cenários e situações que possam influenciar nas atividades do seu negócio.

Essa etapa é a que chamamos de “análise do macroambiente” e ela nos munirá de dados e informações essenciais para definir a estratégia de comunicação da empresa.

Persona é “a representação semifictícia do seu cliente ideal”. Não fui eu quem disse, foi o Hubspot, e eu já falei sobre nesse texto aqui. Adoro o conceito de personas pois ele vai muito além de dados demográficos e sócio-culturais e entra no incrível mundo do comportamento, tornando-se um estudo bem mais profundo e complexo sobre clientes e decisões de compra. Ainda tenho muito a aprender sobre, mas sempre tentamos abordar um pouco sobre personas dentro do planejamento de comunicação estratégica, com o intuito de levantar ainda mais dados sobre o negócio (apesar de ser um estudo que mereça um documento exclusivamente seu).

É importante analisar como a concorrência vem se comunicando, para aprendizado próprio. Que canais de comunicação o seu concorrente utiliza? Que posicionamento ele adota? Quais são os diferenciais entre o seu produto ou serviço e o do concorrente? Importante, inclusive, para futuras estratégias de benchmarking, que é quando a empresa avalia a si própria em relação aos seus concorrentes e incorpora o que teve melhor desempenho em outras organizações do segmento, aprimorando os seus próprios processos (de trabalho, de vendas, de comunicação, …).

Depois de analisar a sua história, o seu mercado, o seu cliente e o seu concorrente, chegou a hora de estruturar as ações de comunicação que irão colocar o seu posicionamento de marca em prática. Chegou a hora de contar para o mundo a sua história, explicar os seus produtos e serviços e conquistar o seu cliente ideal.

Através de toda a análise realizada, é possível realizar diagnóstico e identificar oportunidades para a sua empresa, assim como possíveis ameaças para ela. Esse diagnóstico também apresentará as fraquezas e virtudes do seu negócio, que poderão ser solucionados e impulsionados através das ações do plano de comunicação. Tais ações estarão vinculadas com a visão de negócio, valores e objetivos da empresa, estruturando a mensagem a ser passada e os canais de comunicação mais eficazes para alcançar as personas da sua marca.

Sou RP, estou sempre em formato beta e não sou arrogante ao ponto de afirmar que a Comunicação vai solucionar todos os problemas da sua empresa. O que posso dizer é que todo e qualquer segmento de negócio precisa de Comunicação e, para isso, estaremos aqui.

Quer saber mais sobre assunto e iniciar o Planejamento de Comunicação Estratégica do seu negócio? Fale com a gente, podemos te auxiliar nesse processo.

Por Luana Leão, Aspirante de Relações Púbicas e colaboradora na Abarca Comunicação.