Estamos cada vez mais conectados. Mas estamos informados?

A cada dia, surgem novas ondas, teorias, ferramentas, dentre outras opções, para as empresas estarem conectadas e assim, mais perto dos seus públicos-alvo, gerando impacto para que conheçam e consumam seus produtos e serviços. Porém, há alguns dias passamos a nos questionar se estas conexões são a mesma coisa que informar? As empresas estão realmente utilizando as redes e mídias sociais que estão à disposição para realmente divulgar suas atividades, suas estratégias, suas conquistas e, acima de tudo, suas preocupações?

Sim, porque as redes e mídias sociais não são apenas para divulgar um novo produto ou serviço. Serve também para transmitir valores, posicionamentos e opiniões que causam impacto ao meio onde a empresa está situada, seja na sua comunidade, na sua cidade, no seu Estado ou País. Mas, acima de tudo, para transmitir valores, posicionamentos e opiniões para quem é mais próximo a ela: sua equipe de funcionários. Vem desta colocação onde queremos chegar: sua empresa possui todas as conexões existentes: anuncia em mídias online e off line, tem contas em todas as redes sociais, mas como sua empresa está se conectando com seus colaboradores diretos? Quando foi a última vez que você, como diretor ou gestor, se deparou com a famosa rádio corredor e como você contornou a situação? Quando foi a última vez que você reuniu toda a sua equipe para deixar claro qual é o atual momento da empresa e o que está sendo feito, seja para continuar crescendo, seja para dizer: “sim, o Brasil está em crise e somos impactados por ela, porém, estamos adotando tais e tais medidas para contornar e chegarmos todos bem ao final deste período”.

Por isto o questionamento do título: estamos conectados, sim, mas estamos realmente conseguindo informar a todos os nossos agentes as nossas conquistas e preocupações? A sua empresa tem alguma estratégia de comunicação para que as informações saiam da sua sala como realmente têm que sair? Quando e como você reúne sua equipe, tanto de gerenciamento quanto de produção, para falar sobre desempenho, projetos, passos à frente ou para trás para atingir determinado objetivo?

Seu funcionário pode ser seu melhor garoto propaganda
Se você permitir, podemos dar algumas dicas: Trabalhe melhor a sua comunicação interna. Seu funcionário pode ser seu melhor garoto propaganda o ou seu pior inimigo. Quer um exemplo? No Vale do Sinos tem uma empresa com mais de 40 anos de fundação, onde todo mundo quer trabalhar, independente se for  na produção ou na administração. Seus salários estão na média, os convênios são os mesmos da maioria da região, quase não anuncia em mídias, tem um site um pouco antigo (até vou verificar se tem fanpage). Mas então qual é o segredo? Os diretores conhecem seus funcionários pelo nome – e a empresa não é pequena – e sempre que ocorre algum problema ou é realizada alguma grande operação, são acionadas algumas ferramentas de comunicação interna, como jornal mural afixado nas paredes da fábrica, envio de e-mail para os gerentes para que saibam, de uma mesma fonte, de todos os procedimentos. Ah, e a famosa rádio corredor se transforma em mais uma ferramenta de comunicação, mas com um único discurso: o de esclarecer, o de informar.

Há demissões, sim. Há queda de produção, sim. Há insegurança, sim, porque o produto que sai dali é utilizado pelo setor hoje diretamente impactado pela crise. Mas todos sabem o que está acontecendo. O resultado? Pessoas de todos os escalões comprometidas, que têm mais produtividade e, acima de tudo, informadas sobre as estratégias da empresa.

E você, qual é a sua estratégia de comunicação para atender a todos os seus públicos? Como você se conecta e repassa informações?

Escreva pra gente e conte a sua história. Será muito bom conhecer cases de comunicação e, porque não, contribuir para melhorá-los?

Equipe Abarca Comunicação Integrada